• Juste Imóveis

Novo jeito de morar após o coronavírus


Foto: freepik

Esse período de confinamento por causa da pandemia do novo coronavírus mudou as percepções acerca do nosso lar. Passamos a olhar mais para o nosso espaço e a encontrar a felicidade em detalhes que vão muito além das necessidades do dia a dia.


Já dissemos aqui o tanto que nossa casa influencia em nossa qualidade de vida. E engana-se quem pensa que esses novos sentimentos são passageiros, pois não são. Eles vieram para ficar.


Os quase três meses de distanciamento social que estamos vivendo trouxeram mudanças significativas para a nossa vida. E estão desenhando um novo jeito de morar. Quer entender melhor do que estamos falando e quais são as novas tendências?


Home office, academias e brinquedotecas

Em casas projetadas há mais tempo é comum ainda encontrarmos espaços exclusivos para o home office, a prática de atividades físicas ou o lazer das crianças.


Mas como a arquitetura evolui de acordo com as necessidades dos clientes, esses ambientes cederam espaços a outros e deixaram de ter destaque. Pelo menos até agora.


Com a pandemia do novo coronavírus e o confinamento social, as pessoas perceberam a importância em manter áreas destinadas a fins específicos, principalmente para o home office. O local precisa ser funcional, silencioso e confortável. E agora ganha status de prioridade.


Como a planta dos imóveis nem sempre comporta tantas segmentações, os espaços multiuso ganham destaque, como uma sala de estar que pode virar um espaço para se exercitar. Ou um quarto que funciona como home office e tenha um sofá-cama para receber visitas.


Condomínios inteligentes

Na mesma esteira do item anterior, os condomínios se tornaram mais inteligentes e têm priorizado áreas para home office e lojas de conveniência.


Há inclusive aulas de ginástica e natação dentro dos aglomerados residenciais. A ideia é que os moradores possam resolver tudo ali dentro do condomínio. E quem é que não gosta de facilidade?


Tecnologia é (ainda mais) fundamental

Não tem jeito: a tecnologia é fundamental para a nossa vida e isso ficou ainda mais evidente durante a pandemia. Uma internet rápida e sem oscilações é o básico dos básicos para se manter conectado, conseguir trabalhar remotamente e assistir a aulas e lives.


Isso sem falar em questões mais relacionadas ao comportamento e que se tornaram imprescindíveis para “sobreviver” ao confinamento, como os serviços de streaming e os apps de delivery.


Cozinhas amplas, por favor

Antigamente as cozinhas eram o principal ambiente de um imóvel, mas com o passar do tempo, ficaram cada vez menores. Seja porque as pessoas não tinham mais tanto tempo para cozinhar e/ou comiam mais fora de casa.


Mas, com a pandemia, o costume de cozinhar voltou e muitos estão descobrindo o prazer de preparar a própria comida, misturar ingredientes e experimentar novas receitas.


Só que uma cozinha compacta e moderna não é ideal para cozinhar todos os dias. Então é possível que as cozinhas voltem a ter dimensões maiores. O que não significa, porém, que não seja totalmente integrada e com tudo à mão.


Sustentabilidade em alta

A busca por materiais mais naturais e mais sustentáveis ganhou destaque no período de pandemia. Há uma preocupação maior com o que é levado de fora para dentro, com um descarte de lixo mais responsável e com a valorização do verde, de áreas abertas e solares.

Espaços para hortas e composteiras para o lixo orgânico serão tendências.


Halls e portas de serviço: o retorno

Aqueles halls e portas de serviço que deixaram de ser essenciais nos projetos modernos tendem a voltar.


E a explicação é simples: são ideais para deixar roupas e sapatos que foram usados na rua, funcionando como filtros de sujeira. Eles podem conter sapateiras, cabideiros, dispensers de álcool gel, etc.


Pelos mesmos motivos, voltam a ganhar importância os lavabos, bem como boxes e aparadores para receber deliverys.


E outros detalhes mais...

Especialistas em arquitetura e decoração ainda trazem outras tendências mais inusitadas: cantos com boa iluminação e conforto para fazer lives e/ou ministrar aulas e espaços mais minimalistas – que garantem independência ao morador.


Como você pode ver, a pandemia do novo coronavírus trouxe um novo jeito de morar. E agora ele é personalizado e não atende mais somente às suas necessidades, mas à sua satisfação e bem-estar.


O que importa mesmo é ser feliz onde esteja, adaptando sua casa da forma que for melhor para você e sua família. Precisa de ajuda nesse novo jeito de morar? Com a Juste Imóveis você pode contar!

Desenvolvido por Mídia.Crawl © 2018.