• Juste Imóveis

Financiamento de imóveis: 5 dicas para comprar sua casa

Atualizado: 20 de Mar de 2018

Imagem: Freepik.com


Comprar um imóvel ainda está entre as principais metas do brasileiro. Sinônimo de independência e tranquilidade, ter a sua casa própria requer, sobretudo, planejamento para não comprometer o orçamento. Uma das formas mais comuns de atingir esse sonho é por meio do financiamento imobiliário.


Para te ajudar a chegar mais perto desse sonho, elaboramos uma lista com 5 dicas que você deve considerar na hora de financiar um imóvel. Antes, que tal entender melhor o que é um financiamento?

O que é financiamento de imóvel?


Basicamente, o financiamento imobiliário é um empréstimo concedido por uma instituição financeira para a aquisição de um imóvel novo ou usado, residencial ou comercial. Como boa parte das pessoas não dispõe do valor total para comprar uma casa, financiar acaba sendo uma alternativa bastante utilizada: a instituição financeira empresta o dinheiro, o imóvel é quitado à vista e o valor emprestado vai sendo devolvido ao banco em parcelas mensais e com juros, seguro e taxas embutidos.


O montante das prestações dependerá do valor do imóvel, do tipo de financiamento contratado e das taxas de juros cobradas pelo banco encarregado pela transação.


Como escolher o financiamento ideal para o seu perfil?


Antes de definir o seu agente financeiro (banco, instituição financeira ou agente de crédito) ou a taxa de juros que mais atende ao seu perfil, é preciso considerar fatores como: valor do imóvel, renda e percentual a ser financiado.


Para facilitar a sua caminhada, fique de olho nessas 5 dicas:



Imagem: Freepik.com


1. Saiba o seu limite de crédito


Antes de escolher o seu imóvel, vá até as instituições bancárias para saber sobre sua carta de crédito, ou seja, os financiamentos pré-aprovados. Essa é uma forma de agilizar a efetivação do negócio e ter uma real noção do quanto poderá financiar.



Imagem: Freepik.com


2. Conheça o seu orçamento


Você sabe como anda o seu orçamento? Comprar um imóvel é um comprometimento de longo prazo, por isso o ideal é que a prestação do financiamento não exceda 30% da sua renda mensal. É importante que você tenha uma reserva para que possíveis imprevistos não atrapalhem o seu sonho.


Dica: calcule todas as suas despesas do mês e subtraia o seu rendimento mensal. O saldo deverá ser positivo e suficiente para cobrir a parcela do financiamento.



Imagem: Freepik.com


3. Faça uma simulação


Algumas instituições disponibilizam simuladores de crédito em seus sites. Essa é uma maneira rápida de saber se o valor da parcela cabe no seu orçamento.


Selecione o imóvel, acesse o site da instituição financeira, insira o valor total, o quanto poderá dar de entrada e o número de parcelas. Em seguida, é só avaliar as informações e escolher o financiamento mais adequado ao seu perfil.



Imagem: Freepik.com


4. Compare as opções de financiamento


Depois de pesquisar as melhores taxas e condições em vários bancos, é a hora de avaliar as opções de financiamento. Existem diversas linhas de crédito imobiliário no Brasil, portanto, a maneira mais correta de comparar os valores é saber o Custo Efetivo Total (CET), ou seja, todos os custos que você terá sobre o imóvel: impostos, taxas administrativas e prêmios de seguro.



Imagem: Freepik.com


5. Use o seu FGTS


Para aqueles que contribuem com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), é possível utilizá-lo tanto como entrada quanto para amortizar o saldo devedor. Lembre-se que quanto maior a entrada, menores serão os juros que você terá que pagar ao longo dos anos do financiamento.


Contudo, é preciso respeitar alguns critérios caso opte por usar o seu FGTS. Informe-se sobre esses detalhes.


Se você decidiu que quer comprar o seu imóvel, não deixe que a falta de planejamento lhe traga prejuízos durante o processo de aquisição. Não se esqueça que o financiamento imobiliário é uma alternativa para facilitar a realização desse sonho, mas é preciso organização e responsabilidade para arcar com o compromisso das parcelas ao longo dos anos de financiamento.


*Fontes: #QuebreAsRegras e VivaReal


Gostou desse texto? Então, aproveita para assinar a nossa newsletter e ficar sempre informado sobre o mercado imobiliário!

Desenvolvido por Mídia.Crawl © 2018.