• Juste Imóveis

Energia Solar: sua oportunidade de contribuir com o meio-ambiente


Foto: freepik

Você sabe quais são os benefícios, as vantagens e mesmo os pontos negativos do uso da energia solar em casa em troca das fontes mais usuais de energia?


O Brasil é um país tropical, banhado pelo sol e altas temperaturas na maior parte do ano. Assim, é bem difícil que algum habitante desta terra nunca tenha ouvido falar no potencial que a energia solar tem. No entanto, o quanto você realmente conhece sobre este assunto? Substituir os mais tradicionais sistemas de captação de energia pelo uso de painéis solares é realmente uma opção viável? Os investimentos valem a pena? São muitas dúvidas que, com certeza, podem te deixar de cabeça quente. Então, aproveite este artigo no qual vamos lhe falar um pouco mais sobre esse delicado e caloroso assunto.


Energia Solar e sustentabilidade

Em tempos em que se debate, com razão, a questão da sustentabilidade, a energia solar surge sempre como uma das opções para aderir ao propósito.


E por que essa é uma opção sábia quando se fala em meio ambiente? Em primeiro lugar, embora pareça óbvio, é necessário frisar que a energia solar tem como fonte principal a irradiação causada pelo sol. Assim, ela é considerada uma energia limpa e saudável para o planeta, uma vez que em todo seu processo não há emissão de gases prejudiciais ao ecossistema. Além disso, também não se fazem necessárias alterações ao ambiente onde ela será implantada e utilizada — como ocorre quando são necessárias mudanças no curso de rios e ações similares, no caso de construções de usinas hidrelétricas. Além, é claro, de não contarem com o risco de contaminação que usinas de fissão nuclear trazem.


No entanto, é sabido que a energia solar exige alguns investimentos que tornam seu sistema mais viável e recomendável para: quem tem uma conta de energia muito alta; ou para empresas, mesmo de pequeno porte. Assim, o consumidor comum acaba sendo excluído desse debate — inclusive do acesso às informações mais básicas, como funcionamento, opções e custos.


Por isso, continue lendo esse artigo e entenda um pouco mais sobre os dois principais tipos de energia elétrica utilizados hoje em dia.


Energia Fotovoltaica

Tem sido o meio mais procurado para utilização da energia solar, uma vez que alcança resultados mais eficazes. Funciona da seguinte maneira: são implantadas placas que captam a energia a partir da luz do sol e a transformam em energia elétrica. Essa energia fotovoltaica pode ser utilizada acoplada à rede elétrica tradicional, e funciona como um “adicional”, não exigindo a instalação de baterias para armazenamento; ou é utilizada como um sistema independente da rede elétrica, onde a energia é armazenada em baterias específicas. O primeiro método é o mais utilizado, pela questão do custo das baterias ser bem elevado. Assim, quando utilizada em conjunto com a rede elétrica existente, a energia solar consegue diminuir em até 95% o valor da conta de energia. Já no caso de ser utilizada totalmente fora da rede, é possível optar pelo desligamento completo dela — o que por um lado não vai gerar a cobrança de tarifas, mas exige um investimento bem maior o primeiro caso.


Aproveitamento térmico

Outra maneira de utilizar a energia elétrica, que é mais procurada especialmente em residências, é por meio do aproveitamento térmico. Aqui, o procedimento é ainda mais simples e consiste na instalação de placas de captação nos telhados, para que a incidência de luz seja maior. Nessas placas, existem cabos e fios condutores, que transformam a luz solar em calor. Esse calor faz com que a água armazenada em espaços próprios seja aquecida, e assim se mantenha, para ser utilizada posteriormente. Esse método é mais barato, e costuma fazer com que as pessoas eliminem o uso do chuveiro elétrico ligado à rede convencional — o que costuma ser um dos maiores fatores de custo na conta de energia.


Aderir ou não ao uso da energia solar em casa?

Conhecendo os dois principais meios de utilização da energia solar, e entendendo quais são suas necessidades, fica mais fácil perceber se a energia solar é uma opção necessária e viável, ou não. Vamos agora analisar os pontos positivos e negativos que a escolha pela utilização desse sistema implica:


Vantagens

Há diversas vantagens no uso da energia solar. Como já citamos, o fator principal é que a energia solar é considerada limpa e saudável. Isso porque não envolve emissão de gases nocivos à camada de ozônio, ou exige a alteração do ecossistema onde se inseriu. Como veremos mais adiante, há também incentivos por parte do governo para quem deseja optar pela utilização de um meio de energia renovável, como a solar.


Além disso, a energia fotovoltaica exige menos intensidade do sol, portanto, mesmo em dias nublados consegue fazer bem o seu trabalho.


Desvantagens

O sistema de energia solar exige que você instale os receptores em um local cuja incidência solar diária seja de ao menos 4 horas. Ou seja: para quem vive em locais sob sombras de prédios, montanhas, árvores, ou qualquer outro meio que impeça a chegada da luz solar, esse sistema se torna inviável. O mesmo vale para regiões onde o sol não é predominante na maior parte do ano, para que o investimento valha a pena.


Quanto aos custos, os valores para a implantação de toda a estrutura costumam girar em torno dos R$ 20 mil. Assim, o uso da energia solar — especialmente a fotovoltaica — só é recomendada para quem tem uma conta que ultrapasse os R$ 300 mensais.


No entanto, há uma linha de crédito disponibilizada pelo BNDES para o incentivo ao uso da energia solar. Então, para quem costuma ter contas de energia muito altas, o investimento “se paga” em alguns anos. Isso se dá porque a partir do momento em que é gerada mais energia do que é consumida, esses valores se tornam bônus, que no futuro são deduzidos de sua tarifa normal.


Além disso, para quem deseja levar em consideração o aspecto socioambiental, há a questão da extração do silício, componente utilizado nas placas solares. Já há muito debate acerca do quão perigoso o trabalho de extração é, relacionado inclusive a uma grande incidência de casos de câncer. Também precisam ser repensadas questões como o descarte correto e o reaproveitamento sustentável das mesmas placas.


Finalmente, cabe à você pesar todos os prós e contras da instalação e utilização desse sistema. Mas, seja qual for a sua opção, sempre a faça de maneira consciente.

E continue de olho no nosso blog, sempre trazendo assuntos pertinentes ao seu dia a dia!

Desenvolvido por Mídia.Crawl © 2018.