• Juste Imóveis

100 anos de nascimento do Movimento Bauhaus


Foto: Unsplash

Recentemente, o Movimento Bauhaus completou 100 anos e continua exercendo forte influência sobre a arquitetura atual. Conheça a história


Se você está inserido no mundo da arquitetura, com certeza conhece ou já ouviu falar sobre o movimento Bauhaus e toda a importância e influência que exerce até hoje. No entanto, se você é um leigo do assunto, talvez o mais próximo que tenha chegado desse nome seja por meio da música do Legião Urbana, Eduardo e Mônica. Assim, se você quer relembrar este momento tão importante da história da arquitetura, ou simplesmente conhecê-lo, veio ao local certo. Aproveitando o recém completo centenário, decidimos fazer um artigo contando um pouco sobre a sua história, conceito e influência até os dias atuais. Vem conferir e saber o porque que Mônica gostava tanto assim de Bauhaus.


O que foi a Bauhaus?

A Escola de Artes Bauhaus foi uma das mais importantes de seu gênero, sendo grande influenciadora da arquitetura e do design de interiores que vieram após sua criação. Ela nasceu na Alemanha, na cidade de Weimar, pelo arquiteto Walter Gropius, há exatamente 100 anos — abril de 1919.


Mais do que uma escola de artes, a Bauhaus acabou gerando um movimento que transformou a forma como a arte era vista e feita na Alemanha e no mundo. Ela nasceu da necessidade de se adaptar às necessidades e possibilidades de uma Alemanha ainda combalida pelo pós guerra — a Primeira Guerra Mundial havia acabado no ano anterior.


Como movimento político, a Bauhaus trouxe grandes novidades para a pequena cidade onde nasceu o famoso escritor Goethe: entre os estudantes haviam mulheres e estrangeiros, prática nada comum até então. E mais do que isso: houve uma grande movimentação por todo o país, levando milhares de jovens à cidade para conhecer aquela escola que tanto sucesso fazia.


Mas, qual seria o porquê de todo esse burburinho em nome da escola? O que ela trazia de tão diferente para atrair tantos seguidores?


Movimento Bauhaus: principais características

A Bauhaus é considerada vanguardista em diversos aspectos: além de ser a primeira escola de design do mundo, também é considerada uma das precursoras do modernismo, em relação à arquitetura, artes plásticas e ao próprio design.


Segundo Walter Gropius, a arquitetura deveria ser produzida em grandes quantidades e atingir as massas. Ou seja, ele queria que os desenhos arquitetônicos dialogassem com todo tipo de pessoa, não apenas uma classe mais intelectualizada, como costumava ser naquele tempo. Assim, unindo profissionais de diversas áreas de atuação e compartilhando seus conhecimentos, surgiram os ideais de um movimento que tinha como principais características:


- A utilização de materiais como aço, vidro e madeira;

- A junção do artesanato e da arte;

- A arquitetura integrada ao urbanismo;

- A funcionalidade dos produtos;

- A influência do construtivismo.


Foi assim que nasceu uma estética considerada “clean”, que sempre buscou formas e linhas simplificadas, definidas pela função do objeto — algo que a Apple se utiliza muito até hoje.

Porém, em 1925 a escola precisou mudar sua cidade-sede, e se foi para Dessau. Por conta de mudanças que ocorriam no governo alemão da época, aos poucos a Bauhaus passou a ser perseguida por sua visão progressista demais. Assim, em 1932 ela teve que se mudar novamente, dessa vez para uma Berlim, no epicentro do movimento nazista. Dessa forma, bastou apenas um ano para que a escola fosse fechada, uma vez que o movimento liderado por Adolph Hitler combatia todo tipo de instituição que ia contra o seu espectro e ideais políticos. Além do mais, o governo considerava a Bauhaus “comunista”, por contar também com diversos russos em seus quadros de funcionários e alunos.


Principais nomes da escola

Além de Walter Gropius, idealizador da Escola Bauhaus, houveram diversos nomes que ajudaram a fundar o movimento e fazer dele tão influente quanto foi, dentre eles: Hannes Meyer, arquiteto suíço (1889-1954); Marcel Breuer, designer e arquiteto húngaro (1902-1981); Wassily Kandinsky, artista plástico russo (1866-1944); Mies Van Der Rohe, arquiteto Alemão naturalizado Norte Americano (1886-1969).


Influência que perdura até o presente

No que tange ao design de interiores, há mais influências da Bauhaus em nosso cotidiano do que você deve ter notado. Para citar o exemplo mais conhecido, o abajur foi uma criação que surgiu dentro da famosa escola alemã. Exemplo perfeito da combinação entre tecnologia, uso de ferro e vidro e formas simples que o movimento buscava, hoje existe em diversos e variados modelos.


Outros itens que foram criados naquela época e ainda estão inseridos em nosso dia a dia, respeitando inclusive a estética daqueles tempos, são o Berço Bauhaus, a Cadeira Barcelona e a Maçaneta Bauhaus.


Mas, produtos mais modernos também trouxeram para si muito da influência minimalista da escola de Bauhaus. Podemos citar aqui como exemplo a Linha Clean da Deca, que engloba desde fechaduras até peças de cerâmica. Quem também decidiu escancarar as influências, é a marca de eletrodomésticos Brastemp — que também lançou uma linha mais clean.


Agora que você conheceu um pouco mais sobre a história desse tão influente movimento, vai até ouvir aquela música da Legião Urbana com outros ouvidos. É o poder que os grandes movimentos artísticos tem sobre o seu meio. Use-o a seu favor.

Desenvolvido por Mídia.Crawl © 2018.