• Juste Imóveis

2020 é o ano de adquirir seu primeiro imóvel


Foto: jcomp | freepik

Praticamente todo mundo tem em comum o sonho da casa própria. E se antes era grande – e longa – a batalha para alcançar esse objetivo, hoje os financiamentos imobiliários possibilitam que até mesmo quem está iniciando a vida adulta venha a adquirir seu próprio apartamento.


Por mais que paire a dúvida sobre o que compensa mais, alugar ou comprar uma casa, é importante lembrar que imóveis valorizam com o tempo, ou seja, é melhor pagar por parcelas de algo que é seu e investir no seu próprio imóvel – com instalação de armários, por exemplo.


O perfil das pessoas que procuram adquirir um apartamento também mudou ao longo dos anos. Se antes geralmente a decisão estava atrelada à formação de uma nova família, hoje as motivações para sair da casa dos pais são outras.


Para muitas pessoas, morar sozinho é um dos maiores símbolos da vida adulta. Afinal, quem é que não quer liberdade para receber os amigos a qualquer momento ou não ter que dar satisfação durante todo o tempo? Mesmo que, com isso, venham responsabilidades como cozinhar, faxinar, lavar e passar roupa.


No entanto, apesar de muitas pessoas desejarem essa mudança, a decisão é adiada por uma série de fatores, como: não encontrar o local ideal, não conseguir cumprir com as despesas e não entender dos trâmites burocráticos.


Mas, como resolução de ano novo, é chegada a hora de colocar os planos no papel. Com um bom planejamento e organização é possível sair da casa dos pais com tranquilidade e segurança financeira. Veja um passo a passo de como escolher seu primeiro imóvel!


1. Tenha um planejamento financeiro

Como os financiamentos imobiliários requerem uma entrada, é importante fazer uma análise de sua situação financeira. Saiba qual valor dispõe no momento ou quanto tempo precisará esperar para que a compra seja possível. Uma planilha de gastos ajuda a poupar mais. Anote todos seus gastos fixos mensais, aqueles do dia a dia que são variáveis (supermercado, restaurantes, lazer) e planeje gastos futuros.


2. Pesquise o mercado

Com um planejamento financeiro em andamento, é importante estudar o mercado imobiliário. Em buscas na internet, em conversas com corretores imobiliários e até mesmo com amigos é possível adquirir informações sobre valor do metro quadrado em bairros que tenha interesse, quais são as formas de pagamentos existentes, as instituições financeiras idôneas, etc.


Também é importante avaliar se vale mais a pena comprar um imóvel novo ou um usado. Analise os preços e as condições de pagamento de ambos. Vale lembrar que um imóvel na planta costuma ser mais barato que um já pronto.


3. Priorize a localização

Se o orçamento estiver apertado e só for possível adquirir um imóvel distante dos lugares que costuma frequentar, talvez seja interessante esperar um pouco mais. Isso porque a localização do imóvel jamais deve ser renegada.


Escolher um imóvel bem localizado, próximo a supermercados, comércios e transporte público é interessante porque valoriza a propriedade, mas suas reais necessidades devem sempre estar em jogo. Verifique se o local é de fácil acesso ao seu trabalho, à faculdade, à casa dos seus pais e familiares e se está em uma região segura.


4. Faça um pente-fino

Ninguém quer ver o sonho do primeiro apartamento ruir em poucos meses, não é mesmo? Então, antes de mudar de casa, visite o imóvel e faça um pente-fino para não ter dor de cabeça posterior. Analise se torneiras, luzes e fechaduras estão funcionamento perfeitamente. É importante também já avaliar se a disposição dos cômodos vai ao encontro de suas necessidades.


5. Estude as formas de pagamento

Após encontrar o imóvel ideal e financeiramente viável, estude todas as formas de pagamento. Lembre-se que é possível utilizar o FGTS para a compra do imóvel, o que costuma ser sempre um bom negócio.


Hoje há várias opções para o pagamento de um imóvel. Quitá-lo à vista ainda é a mais vantajosa, mas como a maioria das pessoas não dispõe de tanto dinheiro guardado, o financiamento bancário, o financiamento com a construtora e o consórcio são alternativas. Estude todas elas!


A principal dica é: dê o máximo de entrada possível para que as parcelas sejam mais baixas e possam ser quitadas em menos tempo.


Esses 5 pontos são fundamentais para quem tem como meta de 2020 se organizar para adquirir seu primeiro imóvel. Mas é importante frisar que um bom corretor torna o processo mais seguro e tranquilo.


Na Juste Imóveis você pode contar com os melhores especialistas no mercado imobiliário. Fale conosco!

Desenvolvido por Mídia.Crawl © 2018.